Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Prazeres que nem o máster card, paga!



Há coisas na vida que se torna impar, e absolutamente irresistível. Entre tantas, é você sair em uma sexta feira, com um amigo (querido e totalmente especial) para celebrar o seu aniversario, beber e nesta conversa mostrar o quanto são iguais e que estupidez e inflamação para o ego (o nosso. Claro!) faz um mau enorme para a nossa inteligência.
Mas, mesmo assim, você bebe e comemora a vida as celebrações, o amor, a falta dele, e tudo mais.
Escuta as lamurias, fica por conta com este amigo, que nunca, e quando falo nunca é sempre, da o braço a torcer, que às vezes precisamos retroceder, e aceitar o outro com os defeitos que ele tem! Mas sempre sou suspeito para falar, tenho um amor incondicional pelos meus amigos. E aceitar e defende-los é uma questão de honra!
Isso acontecendo na lapa, uma das regiões mais interessantes e adversas do Rio de Janeiro.
Depois um concerto de câmara, sala Cecília Meirelles, garotos entre seus nove, doze anos cantam como canarinhos. E são de fatos os canarinhos de Petrópolis, apresentação impar e maravilhosa. Um tenor presente que parecia falar com Deus. E uma orquestra que parecia tocar para a sua majestade... Eu, lógico! Uma sala vazia, com poucas pessoas, e que nem de longe sabem apreciar o que a cidade tem oferecer! Na minha frente um senhor de meia idade, chora copiosamente, quando escuta Heitor vila lobos, As Baquianas!
E o choro se estende, no segundo ato, quando os canarinhos soltam o seu piado.
Jane, Faslala e eu, participando deste momento. Jane é uma criatura incrível, de alma pura, verdadeira, e sincera.
Uma menina miúda, de traços simples, rosto afunilado, olhos grandes, que parecem estar atento a todos os gestos e movimentos, expurga a dor do mundo, como um ser humano faz sem problema algum. Ela ama e odeia como toda gente. E ama, ama a vida, seus sonhos e suas conquistas. Conversar com ela faz a gente sentir um ser humano amado, e odiado também, na mesma proporção.
Para ter uma idéia do que estou falando, a melhor cosa que se faz é: ou mudar para o Rio de Janeiro e freqüentar a lapa, ou fechar os olhos e pensar na coisa que mais lhe do prazer, respirar fundo, imagine a companhia que mais lhe agrada e pronto. Esta formada a idéia de como foi vivenciar isto tudo. Agora se neste momento lhe der vontade de ligar para alguém só porque deu saudades de ouvir a voz deste ser prazeroso, ligue... Ligue sempre... E seja , este amor de canarinhos, cotovias, buzinas e lapas, e bares e gente!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Fique linda, jovem, e rica!


Para ficar linda, nem é tão difícil quanto aparenta e nem de longe precisa pagar tão caro!
Para ter sempre uma aparência conservada e nova – com aquele frescor, uma pele sempre saudável, aproveite seus dias de paz e se esmere em você.
Ao acordar respire fundo. Todos sabem que o ar entra por todo corpo e limpa os pulmões dando mais vigor e disponibilidade. (lembre também que, ar, não vende em supermercado e muito menos por catálogos).
Lave o rosto com água e sabonete, água sempre natural. Nada de água quente, morna, ou gelada. Água da torneira da sua pia. Não deixe um só resíduo de sabonete em seu rosto, tire todo e com água, claro(nada de querer bancar a samaritana e conservar a água do planeta) lembre que preservar o meio ambiente faz parte de todos! A beleza só a você!(e já querendo fazer uma aspas com os ambientalistas. Para onde foi toda água que a beija Flor de Nilópolis, carregou na avenida?).
Bom! Mas, depois, de feito tudo isso, é hora de pensar na alimentação. Tudo muito simples: suco de fruta natural, nada de caixa. Café preto para ativar a memória( o que adianta ficar a cara da Vera Ficher, com a idade mental de Dona Maria Louca) pães de todos os tipos, uma fruta e mais nada.
Saia para dar uma caminhada. Ative sua circulação, espreguice, aproveite o sol, e a chuva se estiver chovendo. Mas caminhe... Ande sem rumo sem destino, não seja metódica com você e com seu corpo, o deixe livremente para poder receber o que o dia tem a oferecer.
Faça uma mistura simples para a sua pele, açúcar, fubá e mel... Ótimo adstringente fique o dia todo, aproveite e faça uma hidratação no cabelo. ( as más deixas, precisam de cuidados) abacate, óleo de amêndoa e um ovo(nunca pude comprovar a veracidade da receita, pois, sou totalmente careca) (embrulhe todo cabelo neste preparado com papel alumínio para aquecer e amolecer os fios do cabelo). Deixem agindo no momento em que estiver fazendo outras tarefas de casa Assim como a mascara adstringente!
Depois desta performance, calórica para o seu couro cabeludo e esta argamassa para seu rosto, é hora de relaxar... E nada melhor que uma boa hora de sono.
O quarto deve ser arejado, também deve estar totalmente escuro, um breu.
Durma sem culpa, e sem peso na consciência!(nunca ponha planta dentro do quarto, elas também precisam de ar e com certeza, ira dividir com você, então plantinhas só na varanda).
Ao acordar, tome seu banho de mais ou menos uma hora, para tirar todo o preparado do dia que foi aplicado em você.
Tome seu lanche da tarde, apenas um suco e uma furta.
Vista sua melhor roupa, aquela que sempre te deixa linda, magra, e bonita. (aquela roupa que os homens sempre olham) passe um batom, cor natural (os vermelhos intensos estão na moda, mas, por favor, são lindos em meninas entre os 17 e 25 anos).
E vai a luta, procure um bom restaurante, escolha sempre uma mesa que fique entre a porta e uma janela, mas sempre no fundo. (caso tenha algum acidente, tipo pegar fogo na cozinha você já estará prevenida, e poderá sair pela janela sem pagar a conta e sem culpa).
Quando for cortejada por um belo rapaz ou por um senhor que seja centenário, acene apenas com a cabeça, nada de chacoalhar aquele braço, que insiste em demonstrar a bandeira do tempo.
Mostre o quanto você é fina rica e chic.
Lembre que dinheiro não é gripe ou uma doença viral, (isso não pega) nada de querer badalar por onde as suas possibilidades, não deixam... Mas já que pode gastar o seu FGTS, Salários, só por um dia, então aproveite e gaste-o e seja feliz, caçar um dote e um bom partido em dias atuais é quase que percorrer a procura do Santo Gral, mas vale a pena arriscar. E se hoje é seu dia de sorte? E se de fato o príncipe vier montado mesmo no cavalo branco, e com as burras cheio de dinheiro? Eu ainda prefiro os que vêm em um Áudio A 4 com banco de couro. (destes que encostamos e ela logo reclama... muuuuuuuuuu).
Bom! Arrumou o partido. Esta linda depois do preparado, agora ruma para noite. Se você fuma(embora faça muito mal a sua saúde, preferível evitar) então carregue seu isqueiro, dentro da sua carteira, assim como o seu cigarro dentro de uma cigarrilha, não existe coisa mais cafona que ver uma mulher abrir o maço de cigarros na rua!
Fume sempre com a mão esquerda, pois a direita deve ficar livre para ser apresentada e apertar as mãos de outras pessoas. Nunca mas nem sobre tortura esbafori fumaça no meio da roda em que está, ou na cara do homem que está te acompanhando.
Nem preciso falar, mas cinzas de cigarro no cinzeiro. (agora com esta nova lei do antitabagistas nenhum lugar fechado pode fumar). Mas, ai fica o dilema, se o cavalheiro em questão lhe acompanhou fora do estabelecimento, para ver você tirando suas baforadas-então quando acabar o seu cigarro, nada de jogar a “guimba” no chão. Apague o delicadamente na sola do sapato, e procure um lixo nas mediações para que possa ficar livre deste detrito. Não tem lixeira? Como assim? Geralmente nunca tem. Então faça tudo, e procure, se não encontrar melhor que se tem a fazer, é comer o guimba do cigarro e dar adeus ao príncipe.
Uma dica: Fume na sua casa, com a porta fechada e luz apagada (evitar problemas com os ambientalistas de plantão).
Volte para casa sempre no terceiro drink. Vá por mim, no quarto você já esta mais solta, mais leve, fala um pouco mais alto e ainda quer dançar.
Faça isso, quando não for encontrar com ninguém, só você e sua culpa de não poder ter sido Ana Botafogo e Marilia Pêra dando algum espetáculo
Se com todo este comportamento de moça de família, criada em princípios católicos, não resolver o fato de você ficar linda, ficar jovem e rica, então meu amor seu caso é com o Pitangui, e sua habilidade em estética facial e corporal.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Não sei porque escrevo!



Não sei por que escrevo. Eu só escrevo.
Escrever é como andar em dia de chuva e reparar as pessoas. É assim que minha mente funciona, um grande formigueiro que recebe cada gota de água, disparando o inimaginável.
Para onde vão todas estas formigas? E o que fazem em dia de chuva? As pessoas correm de lá para cá. É uma verdade um fato não vão!
Assim é a minha cabeça, assim sou eu sem pretensão alguma, de querer fazer ou mesmo escrever algo.
Penso logo em sexo.
Sexo é um exercício para escrever... E penso no ato sexual... Como se fosse um grande diário em branco que vamos escrevendo...
Aquele corpo todo envolvendo, nos transformando em linhas, largas ou finas nos introduzindo membros que são as canetas esferográficas (de pontas finas e grossas)
A expressão do corpo é isso uma grande caneta com um enorme caderno em branco que vai bailando e expressando. Por isso escrevo!
Se, escrevo bem ou mal, isso também pouco me importa.
Se ira gostar do que leu se irá ler ou se vai gostar de ler!
Às vezes me oponho a escrever... Mas outras vezes entro em uma crise de onomatopéia, hipérboles parágrafos e parábolas... E... Escrevo.
Odeio a língua portuguesa e seus grafismos e “achismos”
Esta para nascer coisa mais chata que a língua portuguesa?
E eu ainda insisto em escrever... Escrever deveria ser pratico como as frases curtas.
“Vai tomar no cu”! Frase curta agressiva direta, e que pode ter varias conotações.
Ou então: “Filho da Puta, porra!” “Porra! Filho da puta.” viu mudamos as conotações.
Escrever é isso, com vírgulas e virgulinos mudando as conotações do escrever!
E me pergunto por que escrevo?
Odeia-se a língua portuguesa, se gosto de frases curtas, tenho pavor dos duplos sentidos.
Escrever! Não sei por que. Não me interessa! Nem a mim e nem a você!
A ninguém!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Minas...




Minas...

Minas Gerais é sem sombra de duvidas e nem distante o lugar mais lindo e charmoso da América do Sul. Que sa. do mundo
Seu céu tem cor de um azul cobalto que causaria inveja até mesmo, na aquarela e em uma cartela de cores... Lazulis.
Suas elevações de montanhas dão o ar de imponência que poderia ser retratada como uma jóia de Lucien Filkenstein, o verde tem um tom “Esmeraldo” que até nossas “vistas se atrapaia”...
Não temos um mar, mas temos furnas, café com melado, bolo de fubá, pamonha, curau, o doce de leite o cigarro de palha e as prosas ao pé do fogão a lenha. Temos Débora Falabela, Milton Nascimento, Leopoldina, Rafael Azevedo ( no qual reservo o meu carinho).






O café torrado, moído e coado na hora, na casa de Cláudio e Elida (amigos das horas e de horas).
As prosas contadas por nossos avós, e depois pelos tios no almoço de domingo é uma tradição de há séculos.
Temos ainda goiabada cascão em caixa, queijo branco, que poderia fatalmente terminar na segunda guerra do café com leite.
A simplicidade dos homens mineiros chega a ser o fino trato da elegância, e de aprendizado cultural.
As senhoras e suas novenas, procissões festas e quermesses, tudo isso “em um coração mais maior de grande.”




Apaixonei-me por minas, quando comecei a me amar!
Hoje posso falar como uma verdade absoluta que a conheço como a palma da minha mão.
Minas Gerais é o meu lar, é minha mãe que me embala nos braços me fazendo dormir quando estou com medo.
É uma fazenda de tecido, em chita, renda e bordados quando quero o mundo mais alegre e bagunçado.
É o pão de queijo com café quando estou querendo vender meus sonhos.
Quando eu era criança em minas, olhava para o céu e via nuvens desenhadas, e meus sonhos iam ao vento. Imaginava outra vida como bem me interessava; criando minhas fantasias como visão encantada mudando tudo como uma vara de condão. Eram fadas, bruxas, duendes e super - heróis. Tinha o poder entre os dedos.
Minas Gerais me coloca em posição com lúdico, e ao mesmo tempo traça um paralelo com o sul real.
É onde me encontro, me perco,sou alguém... Ninguém sou um amontoado do mesmo. Sou do mundo, mas sou Minas Gerias!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Roupas contam suas historias...



Ajudando a minha prima na limpeza do armário, onde foram caindo inúmeros utensílios, da vestimenta feminina, surgiu uma necessidade enorme dela (claro) em me contar a historia de cada indumentária.
Fiquei pensando o quanto as roupas fazem parte e são importantes para as pessoas, e como que elas acabam interferindo em seu comportamento diário.
Quem de nós, nunca ficou louco quando a mãe em um surto de loucura pegou aquele velho jeans desbotado e rasgado, e deu um fim? Todos e tenho certeza que nesta hora só não chamaram a policia ou algum agente das forças armadas, pq se tratava da mãe.
Ou até mesmo aquela camiseta, toda esburacada e gasta, que não tirávamos nem para ir dormir...
Cada peça de roupa de um guarda roupa, tem uma historia alegre ou triste.
É como se as roupas quando colocadas junto à pele, sofresse uma metamorfose, e fizesse parte da nossa própria pele. Ou elas (roupas) nos deixam sexy ou então nos deixam feio!
Roupas têm o dom de transformar o nosso humor de bom para ótimo, e de ruim para péssimo (dependendo a ocasião).
Tenho uma camiseta preta, que de fato é linda, mas que parei de usar no instante que ela me fez remeter a uns dias tenebrosos na minha vida.
Mas me lembro como se fosse ontem, o dia que me apaixonei, por uma blusa de lã da Alessandra e rapidamente quis ela no meu corpo, (e a blusa nem é linda assim, larga, jogada totalmente acima do meu numero... mas linda). Na jogada ela acabou ficando com um casaco de couro de pelica, original e eu com a blusa de lã. Claro!(ótima troca, sem prejuízo e um caso de amor com a blusa).
Aquele casaco azul do tempo da vovó que nem sabemos por que esta no armário, mas está lá e a gente nunca desfaz dele.
Uma bata, que me lembra um momento único na vida, quando sai com duas loucas pela feira-Hippe de Belo Horizonte, junto com Joana Darq e Lucia Helena, como foi engraçado aquele dia, isso porque estávamos correndo de um ex-namorado da Joana. Se alguém me perguntar se desfiz da bata, a resposta vai ser um não. Amo a bata, e por causa dela ri muito aquele dia.
Tinha uma calça preta que gastou substancialmente 2,30m de pano, a calça em questão era tão grande que mais parecia uma saia, mas era linda fashion e totalmente diferente. (esta eu me desfiz ). Mas ai veio a calça envelope, verde, que era trançada no corpo sem costura e do mais puro linho, e como sempre sendo um escândalo para todos que via aquela peça andando para rua (ela ainda existe e já está com 5 anos, e como nova).
Mas a mais linda e a que tenho maior carinho, é a que fiz para o casamento da minha amiga, Laisa, hoje Laisa Helena Campos Delfraro, no qual fui o figurinista da noiva.
É uma calça, chumbo também com 3m metros de tecido. Uma blusa pintada a mão, em laranja, amarelo e preto. E fotografada por Denis Ribeiro. Bom! Um verdadeiro arsenal de São Paulo Fashion week no meu armário.
Mas de todas elas, ainda é uma calça jeans escura, que não me levou a passeatas, não me levou a conhecer o meu grande amor, mas com certeza estava próximo a isso, e um casaco de lã marrom escuro que deve ter no mínimo uns 50 anos, e que pertence a amiga Luciana Mara Chaves, a quem pretendo devolver um dia, que tenho meu maior apresso.
E se você é daqueles que coleciona peças de roupas sem saber a sua utilidade, lembra que ela já te levou a algum lugar e viveu alguma emoção com você, alegre ou triste, por isso via a historia da moda e de suas conquistas ao longo dos anos!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

... Sociedade alternativa ...os sites de relacionamentos.



Cidade grande, as pessoas se preocupam de menos com a sua vida (mentira) todos são iguais, e se preocupam da mesma forma. Mas sempre claro para falar mal, e nunca para falar bem.
Quando conhecemos alguém, geralmente a retribuímos a confiança depositada com no mínimo uma amizade verdadeira, (ao contrario dos interioranos de cangereyork, sempre solistas e agradáveis) sempre ligamos, convidamos para sair ou fazer algo... Quase nunca acontece em cidade grande.
As pessoas se isolam no seu mundo de egoísmo e egocentrismo, fazendo com que o mundo seja um grande umbigo, e claro, cada um olhando para o seu.
Todos se prendem de forma cruel, em suas próprias frustrações, fazendo com que nada seja partilhado ou dividido, mas sim ignorado pelo seu semelhante. Antes tivéssemos, ficado na idade da pedra... Não teríamos problema algum em ter que dar bom dia, boa tarde e boa noite. Não teríamos que nos apaixonar e morrer de mal de amor quando tivesse terminado.
O mundo se fechou, em sites de relacionamentos, Orkuticidio, MSNeurotico, casais.com.Br, arrombados sei lá das quantas e ursos sei lá de onde, e todos claro, disponível.com.!
Como a vida pode ter se tornado tão medíocre? Como as pessoas ficaram tão evoluídas em alguns assuntos tecnológicos e resolveram se prender em suas próprias armas?
Fico me sentindo preso no mundo da Bossa Nova, com a sua retórica sofrida, e totalmente deprimente. A premissa de tal fato, se da a todas as pessoas, que mesmo em cadeia virtual, conseguem colocar uma lacuna, e distanciar ainda mais do social.
Perder o contato, com o toque o olho no olho, a conversa chata no boteco, o socialista convicto, tentando explicar o porquê Paralamas do Sucesso mesmo sendo década de 80, um mundo totalmente porra loca, agora faz discurso social. Porque dormir na casa do amigo e mesmo assim passar 2 dias fazendo churrasco, e achar que o mundo lá fora não tem uma seqüência?
Porque nos aprisionamos no passado de nossas memórias, tristes e alegres? Por que nos deixamos levar por emoções nem existentes? Porque nos sensibilizamos com fatos e catástrofe ocorrido com outras pessoas?Porque nos enquadramos em padrões sociais convencionais se nem mesmo assumimos a postura do social? Se nem damos a cara para bater? Se nos ocultamos através das imagens? Fortificamos-nos pelas mentiras inventadas, e nos apaixonamos perdidamente pelo inexistente?
Tenho a impressão, de que as regras de uma cidade grande, é escolher pessoas pelas paginas amarelas. Se formos analisar, as pessoas saem de uma pagina amarela, (um catalogo, de só aquilo que você precisa). Um amigo que te quer muito bem, um outro que só quer fofocar do seu nome, outros que querem partilhar amizades que nunca tiveram, e outros amigos querendo se encaixar em um grupo onde nunca existiram.
E por fim, deixo a minha indignação por estas megalópoles cidades, e seus personagens fictícios tirado do subconsciente, escarnado em sites de relacionamento, e vomitado a sociedade e no seu cotidiano, ainda com pessoas boas e totalmente do bem.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009



Não querendo ser um cinéfilo, e muito menos ousando ser um critico da 7ª arte.
Mas quem for ver o filme, Uma Prova de Amor, ira se contagiar pela Pequena Anna, e que ao mesmo tempo vai odiar e amar, esta menina de treze anos.
Anna é uma menina concebida, para salvar a vida da outra irmã, ela terá que submeter a inúmeras transfusões, sessões desgastantes de tratamento para o aumento de células imunológicas... Tudo para salvar a vida da irmã... E no decorrer do filme, vamos deparando com a mãe super protetora que faz (todas as mães fazem loucuras) loucuras pela filha doente (leucemia) um irmão com dislexia, um pai acomodado, e Anna, uma menina pensante, decidida e forte, que vê a vida junto com a irmã doente de formas diferentes.
Anna sabe que sua missão é salvar a vida da irmã, Kate, sabe que a sua vida vai ter o mesmo fim como de todos os outros humanos... A morte.
O filme poderia ter um grande milagre, para salvar Kate... Mas a vida também tem suas aprovações, e o milagre, acontece durante o filme, uma família desestruturada, agora se estrutura para salvar a irmã, ideais são partilhados e sonhos são divididos... Um filme que nos mostra que a vida, tem todos os problemas, que o cotidiano pode ser chato, mas esquecemos que o cotidiano é a vida...
Um filme que leva a reflexão entre a perda, o sofrimento e a liberdade de viver, a idéia que temos sobre família e a concepção da morte.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

O SEGREDO...

É Segredo...

Bom! Mais um fim de semana indo embora... E o Rio de Janeiro, continua lindo e agora com um pouco de mistério no ar!
Começou as eliminatórias, do sambas enredo das Escolas de samba do Rio de janeiro 2010. E eu, claro que não poderia ficar de fora.
Império da Tijuca ou Unidos da Tijuca, foi à escola escolhida e abraçada com todo carinho por mim... Conheci uma turma que faz um samba bom, com letras e contextualidade. A escola vem falando sobre o Segredo. E o que vem a ser o segredo? Segredo é aquilo que não podemos falar, ou contar, segredo é aquilo que todos ficam mega hiper super power, curioso para saber o que é!
O segredo vai de encontro com terras antigas, lendas, com seres que nuca vê, falam da existência de Deus, e a existência da morte, e com seres que ainda estão por vir.
O segredo dos super heróis, e dos vilões! Afinal quem são estes seres que perturbam a nossa mente diariamente?
Que mistério do dia a dia, da correria de uma cidade grande, das pessoas que por ela transita o que pensam? E como vivem? Do que gostam? São pessoas do bem? Ou pessoas do mal?
Isso tudo é o SEGREDO...
E para desvendar tal mistério, só mesmo o Pavão Misterioso “Tijucano” e a comunidade encantadora do Borel.
Um samba, que Paulo Barros, o grande carnavalesco da Unidos da Tijuca, conseguira desenvolver com maestria.
A letra de Zezinho professor, Robertinho, Roudney e Luiz Intimidade, tem toda a perseverança em transformar o carnaval de 2010 da Unidos da Tijuca em um verdadeiro, Segredo... cantado e transformado em hino por todo sambódromo.
...Quero ver quem é que sabe o segredo desvendar
E o truque dessa mágica revelar
Se não posso assumir, o melhor é esconder
Pois nem tudo o que se vê é o que parece ser...




quarta-feira, 9 de setembro de 2009

A vida é curta...



A vida é curta... Todos os dias pessoas insistem em viver como se fosse o ultimo dia, então as primeiras coisas a se fazer quando levantam é pensar que tudo pode acontecer até mesmo morrer... E como se morrer fosse mesmo muito difícil, para morrer basto estar vivo coisa difícil de pensar, porque podemos morrer de varias formas... Espiritualmente (que é a morte do ser espiritual... individuo que não tem mais com se preocupar nem correr atrás dos sonhos). Temos o que morre fisicamente que todos já sabemos como funciona, e temos a pior delas a morte social (individuo que se esquece do meio e se isola, joga no mundo do desconhecido e fica preso no seu próprio mundo).
Então porque se preocupar tanto com a morte, se ela vem! Ou vem por motivos óbvios ou então por motivos que nos mesmos criamos. Então resolvemos ludibriar a morte, e tentar enganar de uma maneira estranha. Inventamos coisas interessantes como quebrar todas as regras... Já que vai mesmo morrer é mais fácil, fazer coisas no qual nem vamos arrepender. Temos por dom receber uma Madre Tereza de Calcutá e perdoar rapidamente a todos e tudo aquilo que nos tenha magoado (nestas horas da compaixão só mesmo a criatura mais benevolente é que sabe perdoar).
Resolvemos que o grande amor da nossa vida, deve ser beijado lentamente, para sentir todo o sabor e toda a sua essência (coisa rara em dias modernos), e nos tornamos o ser mais amável do universo, amamos tão intensamente que acreditamos em tudo até mesmo na existência de príncipes, princesas. E projetamos os nossos sonhos, as nossas desilusões amorosas em uma vida que podemos ter com o próximo príncipe ou princesa.
Rimos de tudo e para todos, rimos de coisas que nem mesmo faz sentido, mas rimos, e mesmo assim acreditamos convictamente que é o nosso ultimo dia. E continuamos rir do mundo, para o mundo descontrolavelmente fazendo de toda esta nossa jogada de enganar a morte que a vida é uma arte. (circense é claro)
Brincamos com a vida como se ela fosse uma montanha russa, criamos riscos, incalculáveis. Fazemos festas todos os dias, porque acreditamos que a vida vai acabar naquele mesmo instante. Brindamos todos os dias a possibilidade de estar vivo! Faltando assim o bolo, as velas e o cantar parabéns para a vida!
E ai haja comemorações, bebe porque vive, faz churrasco. Estou vivo! Olho de sogra docinhos bregas (mas deveriam ser moda novamente são maravilhosos) porque está vivo.
Tudo é uma celebração, só pelo simples fato de estar vivo!
Mas quando morremos nos enterramos junto com a dor do outro, com a dor do que partiu... Sejamos francos já que vai morrer e não tem escapatória, então celebre a morte e muito... Brinde faça festa, mande flores como o de costume, beba pró-seco legitimo, contrate um Dj, fotógrafos e afins... e nada de chorar usar preto, lenços, chorão, se for usar e já que vai encarar esta tortura, então que seja tudo de grife, de lojas de costureiros de quatrocentos anos de brasão. Ai sim vai ser uma verdadeira celebração para morte!
E depois de tudo isso aproveite!... Para o amigo Carlos Marcelo!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Amar verbo transitivo direto...


Amar seria um verbo transitivo direto, quando se é amado na mesma proporção de quem se desdobra pelo amor.
Mas nem sempre entre duas pessoas alguém é ou esta capaz de ceder da mesma forma.
Ascendo mais um cigarro broxante e fico imaginando como seria o ser para amar... Deveria vir de cavalo branco? Espada em punho? Salvar alguém de uma torre? Ou derrotar alguma bruxa malvada?... Melhor seria aquele dos tempos dos seresteiros que embriagam nossa janela com musicas, que declame poemas?
Mas poderíamos também, arrumar aquele amor dos tempos dos faroestes e ser seqüestrado de uma forma holllywoodiana, com índios, e uma cidade inteira correndo atrás do bandido em questão(sempre gostei do Chico Buarque).
Temos o amante Roberto Carlos, aquele que ainda manda flores, usa calça desbotada, espera o café da manha.
Mas no fundo todos são volúveis... Amor é aquele que vem de alma para alma, que ande na chuva, que vivencia e glorifica o seu novo trabalho, aquele mesmo você irritado ainda escuta e coloca você para cima. Amor é aquele te acolhe nos braços só porque sabe que você esta longe de casa e longe da família, é aquele que coopera, aquele que fica ansioso para saber se vai ligar. E se não ligar? Aquele que te manda mensagens pela manha só para te desejar bom dia! Amor é aquele que quer escutar sua voz, tomar um café, comprar livros com você.
Aquele mesmo sabendo o quanto é difícil tudo isso, se entrega se joga no escuro, da mão é companheiro te guia, e faz deste guiado o ser mais especial.
Amar é não se preocupar, quando ele vai chorar, mas estar do lado dele para chorar junto.
Mas o melhor do amar, é quando o ser amado faz a cara de foda-se o mundo, e os amantes sabem que lá no fundo isso é apenas uma capa para que não haja sofrimento. O amado nesta hora resigna e espera... Compreende e partilha. E mostra que tudo é possível quando gostamos de fato de alguém.
Posso dizer que vivi isso tudo intensamente em uma semana, com todas as dores causadas por este amor... Chorei todos os dias, de alegria e tristeza. Acordava esperando apenas uma mensagem, e como demorava a chegar tais mensagens(parecia uma eternidade).
Mas a compensação vinha naquele sorriso largo, aquele jeito de menino sem jeito, com um olhar cativante, e pensamentos longos.
Descobri a duras penas que no Rio de Janeiro, ou se faz cara de foda-se o mundo, ou então seja indiferente... Os amores não podem e nem devem aparecer da indiferença. O silencio, pode ser a indiferença. A gente nunca sabe quem esta do outro lado da linha... Se esta sofrendo, se esta normal enfim nunca sabemos.
Quando Maysa cantou: “Bom dia Tristeza” ela deve ter pensado que alguém contemporâneo a ela iria cantar esta musica.
E podem ter certeza, eu a pessoa que mais preso e respeito o individualismo, consegui me abater por um amor cadente, um meteoro rápido e definitivamente destrutivo para a alma.
Cantei Maysa, chorei com ela, e me joguei ao abstrato do mundo desconhecido do amor. Iludi-me, magoei, e tento sobreviver... Mas quando se tem o mar como testemunha, de toda esta lamuria em uma plena terça feira de sol de verão! Ai acredito o amor é lindo e ele definitivamente não serve para dias de chuva, mas combina com mate gelado, com pessoas alegres e cigarros Malboro! Combina com Copacabana, combina comigo e com os dias que tenho que passar tão... tão distante de um reino onde nunca pude reinar!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A gente nasce e morre!





A vida tem dois sentidos, a gente nasce e morre! O que acontece neste período entre uma coisa e outra, é que chamamos de vida. A gente cresce, estuda fica educado (às vezes) conhece alguém, se interessa por ele, às vezes casa ou não.
Tem filhos? ou não... Tem um trabalho?...ou não! Mas às vezes é dona de casa! Que também é um trabalho.
ficamos tristes, temos momentos alegres,e tudo mais...
No começo, tudo é lindo... Os amores nem se fala, o desprendimento pelo ser amado é maior ainda. E como nesta fase tudo é belo. Ah! Como as flores são verdes como o jardim é maravilhoso, tudo, mas tudo mesmo! Inicio de relação é lindo!
E ai um belo dia a gente levanta e vê que o ser que escolhemos para viver a vida inteira, já não tem mais, aquele corpo que a gente admirava aquela boca, aquele calor todo, o fato é que aos 18 anos tudo nosso é novinho e durinho e esta tudo em pé, mas com o passar dos anos a lei da atração fala mais alto, e tudo despenca, orelha despenca, cara despenca, bunda alem de despencar ainda cria cova, peito despenca e vira o babado da buceta(vagina) buceta quem tem é menina nova, mulher mais velha tem vagina, um nome horrível que mais parece nome de alienígenas, ou alguma espécie rara de doença. Mas ao contrario do que parecem, os homens não fica muito atrás, tudo deles despenca. O cacete,só pra quem tem entre 18 a 25anos pq. quando chegam à idade adulta 45 anos vira pau... Pior ainda quando chega aos 50 em diante nem caralho e nem pau é apenas raiz. Só enterrada e mais nada, na verdade a única coisa que sobe depois dos 30 é a gengiva.
Enfim a vida segue adiante, mulheres novas com ninfetos MODA! Homens velhos com ninfetinhas (tarado, pedofilia, safado, tio, pegou para criar, corruptor de menores, e inúmeras qualificações que damos ao mundo de homens e mulheres com seus problemas heteros).
Bom! Mas a verdade que tudo isso é apenas mais um filho da puta que envelheceu e criaram todas esta paranóias, que temos em dias atuais...
E o melhor é que seguimos a risca todo este ritual, para ficarmos jovens, belo e principalmente atraente para os olhos do que esta por nos admirar... A nossa loucura pelo principio da estética fala tão mais alto, que fazemos surpreendentemente loucura com tudo que é recurso existente na vida e quem sabe até na pos-vida!
Quando somos novos, temos pique disposição, somos corajosos não tememos nada. Quando envelhecemos, o único pique que conhecemos é das agulhas das vacinas geriátricas.
A nossa coragem é de subir em bancos para trocar uma luz (uma aventura sem fim) e a nossa grande e única disposição é do trabalho para o sofá da sala, que esta muito mais perto do nosso alcance.
As mulheres antes passavam em frente a uma construção para saber se ainda podia ser chamada de gostosa, os homens iam para frente dos bares pra se passarem por garotões.
Hoje ainda continua esta vida... Do mesmo jeito (mocinhas passando em frente a construções e homens parados em frente aos bares tomando o seu wiski caubói) mas om o passar dos tempos por favor não cometam estas loucuras, se for passar que passe perto da feira se for mulher( pq. eles com certeza vão gritar repetidamente “ moça bonita não paga mais também não leva” vai um morango ai senhora, ta uma delicia, (nunca vai saber se é o morango ou você) e outros dizeres subliminar)
Já os homens, nada e nem pensar porta de boates e bares, nada de tomar wiski (centenário ou doze anos) nada de mexer com ninfetas, o melhor que se tem a fazer é ir levar um pique de agulha geriátrica por enfermeiras... Algumas não são ninfetas, mas dão uma bola pra coroa... E a vida segue adiante da mesma forma... a gente nasce e morre, e o que vai entre um meio e outro é que chamamos de vida!

domingo, 9 de agosto de 2009

O Rio de Janeiro continua lindo...


Viajar para o a cidade maravilhosa, é sempre um balsamo para os olhos. O Rio de Janeiro mesmo nublado é lindo!

Pensei uma semana e na minha loucura toda resolvi de uma hora para outra, sair do mundo de cangereyork e me lançar na aventura de conhecer novas terras tomar novos ares e rumar a outras conquistas do mundo.

O Rio de janeiro por excelência tem o dom de nos levar ao passado quando estamos no Passo Imperial, quando atravessamos a praça XV e deparamos com um amigo desorientado pela frente.

Surtado com pressão, com um calor infernal, mas que mesmo assim vale a pena arriscar. Tenho amigos maravilhosos no Rio, com quem posso contar incondicionalmente.

Minha amiga Rose (essa é pra você Rodrigo) é um ser tão supremo e de um desprendimento tamanho pela amizade, que chega a me deixar sempre mais apaixonado por ela (acho que deveríamos proliferar a nossa espécie). Elaine como consegue ser tão paciente? Não sei. Mesmo, ainda mais eu que sou tão lesado para certas coisas (para raciocínio). Elaine é dessas pessoas que emanam luz azul (estas pessoas deveriam pagar conta de luz como qualquer cidadão comum, de tanto que ofusca a nossa luz).

Glauce... Esta nem preciso falar, uma amizade costurada em barraco e muita ferveção teatral. (amo e sou fã incondicional).

Mas enfim... O Rio de janeiro é mesmo uma mistura, performatica, de pessoas e de corpos...

O Rio de janeiro é tão lindo e a noite é tão maravilhosa que posso escutar Carla Bruni, como se fosse Paris, o bairro Engenho Novo é um lugar sossegado, tranqüilo e calmo vejo casas pequenas, pessoas simples e nada de Hollywoodiano. Enfim um bairro simples, mas muito bucólico.

E se as pessoas, do outro lado do mundo, acha que o Rio é só carnaval, errou redondamente, aos que acham que o Rio é um amontoado de poeira que tem cheiro de bossa nova, samba canção, funk, errou. A cidade já esta mais eclética, escutamos musicas diversas e inclusive claro! Carla Bruni, a cidade tem cheiro de jasmim ao anoitecer, mas também tem cheiro de batata frita e gasolina.

Para os que não conhecem deveriam conhecer, para os que conhecem se apaixone mais pelo Rio, para os que têm medo, por favor, o Rio de janeiro continua lindo!


sábado, 25 de julho de 2009

DO JECA A JEQUICE!


Adoro Heitor Villas Lobos, quando ouço a musica “trenzinho Caipira”,ele faz do caipira um ser tão poético e de uma maneira tão singular, que nos remete ao movimento dos trens que existiam em minas que levava um menino a buscar um grande conhecimento!
O Inverno Cultural de cangereyok tinha este objetivo, assim como o menino caipira buscando o conhecimento, ele podia fazer o movimento do trem sem se preocupar com mais nada, porque no fim do dia ele tinha a expectativa de encontrar um grande e maravilhoso espetáculo.
Cangereyork lançou esta semana o seu 1º Festval cultural, que foge completamente dos princípios básicos do Inverno Cultural, que era: Educar e levar as pessoas e interagir e integrar-se a outras culturas. Podendo ver no grande palco instalado na praça, uma copia muito da infiel do 1º cangere fest! Trazendo bandas de raiz, musica sertaneja aos montes (não sei como as pessoas agüentam tanto ritmo de capim gordura), só faltando o pula fogueira Iaia pula fogueira Ioio.
Mas o pior é que os novos organizadores colocaram a cultura regionalista, as quais convivem diariamente, esquecendo do compromisso de mostrar que ser mineiro não é ser “caipirista” aquele que fala errado, que não tem conhecimento e que não anseia por novos horizontes! Este caipira é o Jeca tatu uma literatura “lobatiana”, tão deprimente, por motivos simples por ser um caipira passivo, não se preocupar com nada nem com a própria saúde!
Mas até este caipira de lobato, deu a volta por cima e conseguiu se refazer e se tornar um grande homem!
Bom! Mas voltando ao conteúdo das apresentações do festival, podiam se ver catiras e catireiros, as Folias de Reis encima do palco, aprendam que congadas e folias de reis existem e fazem parte da cultura nacional, e que é feito na rua, no chão, isto, em forma de cortejo, e não restrito a um palco, porque fica desorganizado e sem estética alguma.
E ai começa uma performance de personagens vestidas de senhoras, andando pela praça e fazendo alguns comentários, tentando interagir o publico com o que estava acontecendo, mas eles por sua vez não entendiam nada, porque nem os próprios atores sabiam a que destino e a que se destinava tanta improvisação. Faltando iluminação, direção contextualidade, enfim tudo! Aprendam que tudo que ali foi feito, são coisas que nunca e nem podem acontecer em um teatro e muito menos em performance de improvisação, pois fica poluído e sem ritmo, tornando uma bizarrice.
Tenho certeza que Dionísio ontem deve ter pedido ajuda a Zeus, por presenciar tanto destempero de jecas que gostam de se portar como tal, e imbuir isto na população, que eles não passam de jecas compactuando com este estado de espírito de”jequice”.
Basta! Já chega a rede globo fazer as suas novelas caricatas de mineiros estereotipados, e falando arrastado, agora eu tenho que ver isso vomitado em praça publica como se fosse à coisa mais natural do mundo? Nem pensar acho que a inteligência dos cangereyorkanos e bem mais do que isso.
O mais triste é ver que os homenageados, não tiveram seu lugar de destaque, afinal quem é o homenageado? Augusto Pereira (maestro) ou José Maria Rabelo? Onde se encontra exposto o material de ilustres cangereyorkanos? Será que tem material? Afinal homenagem às pessoas não conhecidas demanda um acervo de trabalhos realizados pelos tais.
Outra coisa irritante, é que se o festival é cultural porque a Hebe Camargo ainda continua no palco falando errado? Falando as atrocidades e acabando assim com a língua portuguesa?
E a DD primeira dama estava tão elegante no primeiro dia, porque resolveu participar daquela performance do jeca? Ah coisas que nem precisamos comentar... e me recuso, cansei de falar a que se destina a sua função!
Como diria o sábio e velho Guerreiro: “Quem não se comunica se estrumbica”! Aprender não custa nada, não paga imposto e não cobra pedágio, então aprenda e da próxima vez me mostre algo de qualidade!

terça-feira, 21 de julho de 2009

libertadores de bandas bolas bundas e choros

Por mais irritante que seja, futebol, carnaval, bandas bolas e bundas... Ainda comove a população!
Cangereyork, nunca e nem vai ser diferente... Mesmo em se tratando da festa da padroeira a final de libertadores (alguém tem que fazer a fezinha pro santo) nestas horas os mineiros saem da toca como um bando de queijo fresco, e se digladiam entre uma televisão, tambor e gritos...vovós decadentes, manecas austeras, bichas comoventes, mulheres mal amadas, sofridas e encalhadas(claro) ... Homens passivos ativos, revoltados, chatos enrolados e masturbados (claro).
Cangereyork a moda do inverno é carioca... “Manha de sol festa no mar”... Lindo na voz de Nara Leão (50 anos atrás)... E não mais que em poucos segundos, um tambor infernal... Pessoas sem ritmos... Esqueci de mencionar que estava vendo a final dos libertadores, da pra imaginar como são mineiros ensandecidos, torcedores xiitas! Melhor conviver com terroristas, a ter que agüentar uma noite de gritos, descontroles emocionais.
Um momento em que transita da masculinidade machista ao mundo homossexual de uma forma peculiar e diferente... Homens correndo atrás de homens, um jogo de sensualidade e de corpos másculos, uma disputa de virilidade, tudo por causa de uma bola ou uma taça, melhor ainda um titulo!
E 450 mil homens assistindo, este momento em que homens se matam em um campo de futebol.
Nestes momentos prefiro ser perseguido por 20 babuínos sedentos por sexo, a ser esbarrado por 450 mil homens em uma pizzaria, de mais ou menos uns 450 metros quadrado!
Bom! Mas nestas horas o melhor que tem que fazer é ficar com os amigos e sofrer tanto quanto, se preciso for chore, afinal o time de seu amigo acaba de ser derrotado!
Depois de jogo terminado, vá para casa, nada de ficar dando seqüência a sofrimento e bebendo achando que o mundo acaba no dia seguinte, porque ele não acaba.
Outra coisa é brigar com as pessoas por causa do time, não vale a pena, sempre haverá jogo e jogadores e da mesma forma, torcedores. Se brigar resolvesse alguma coisa, existiriam times invictos! E nunca tem.
Isso serve para os argentinos que acham que Maradona é o Maximo, não é (ainda prefiro Eva Perón) no Brasil o Pelé (ainda prefiro a xuxa mesmo com toda xatixe) e assim sucessivamente sempre terá pessoas melhores que os ídolos, time de futebol, melhores entre o carnaval bandas bolas e bundas!

domingo, 5 de julho de 2009

Daslu... Daspu... das Doida... de Cangereyork!

Os destemperos chegam a serem tantos e tão desmedidos, que já nem sabemos mais se estamos certo ou errado.

Uma cidade organizada é aquela que tudo corre perfeitamente bem, em harmonia com tudo e com o todos.

Cangereyork anda totalmente sitiada (alienígenas e alienados) gosto mais dos alienados, e vou explicar: Os alienados nada sabem, e não tem a curiosidade em saber e aprender, falam muito mal e se expressam de maneira pavorosa!

Mas estes, ainda podem melhorar (tudo seria mais fácil se voltassem a estudar).

Os alienados resgatam cultura inexistente em um lugar onde a tradição maior é no nordeste.

Alienados gostam de achar que estão abafando (e sempre estão... dentro da própria insignificância).

Eles fazem à vida parecer sempre uma festa (mesmo não tendo dinheiro para dar a festa).

Acreditam em tudo até mesmo nas mentiras que criam!

Mas os alienígenas... São terríveis, estes tem o dom de roubar a sua vida e sua alma (ate a sua dignidade) enfim a bagunça é tão grande em Cangereyork, que são poucos os momentos em que podemos ficar tranquilo sem que alguma bomba caia na nossa cabeça!

Queria ouvir que as coisas por aqui andam muito bem e funcionando claro!

Mas nunca é verdade, aqui nada funciona... A culpa vem sempre primeira, no prefeito anterior, depois a culpa vem na CAMERA MUNICIPAL (câmara municipal) seria o certo, mas, com o novo assessor da DD. Primeira Dama fala desta forma (alienado) ela? Alienígena, com direto a chapéu e indumentária de festa junina no coreto da praça cangereyorkana! E sua fiel seguidora o “Marungo do milharal” o melhor é que todas querendo a mesma coisa... Aparecer! (o marungo do milharal é: alienado e alienígena)

Mas voltando ao assunto da culpa e de quem é a culpa, vamos ser práticos e verdadeiros, o culpado é quem não trabalha quem não assume o cargo conferido por direito de voto. Senhor DD Alienado... Vamos por a mão na massa e começar a trabalhar, quem tem um cargo publico é o Senhor E não a DD Prima, Quem da as ordens... Ela??? Já foi o tempo que se respeitava a hierarquia. E vamos já falando que o seu ex Secretaria da Saúde foi a melhor coisa que aconteceu e deu certo neste carfanaum! Então colocar a culpa nele e falar que a verba da saúde tem um aumento significativo não lhe cai bem e nem deveriam falar! Afinal não se trabalha porque não tem dinheiro ou por incompetência? Decidam porque o povo não agüenta mais tanto descaso!

Já estou achando vergonhoso para a cidade cangereyorkana este desmando todo que aqui acontece! Afinal qual a representação que teremos fora da cidade?

Não quero nada de Marungo e muito menos de Hebe Camargo de coreto e Alienada de festa junina!


sábado, 13 de junho de 2009

Figa, pé de pato, mangalo Três vezes!


Enfim dia 13 de junho, dia de Santo Antonio, padroeiro das virgens e encalhadas, e Santo casamenteiro!


O melhor que no dia anterior se comemora o dia dos namorados! Dia 12 de junho deveriam ser proibido por lei, existir no calendário, até porque, ninguém em santa existência merece este dia quase fatídico!


Primeiro são propagandas e panfletos jogados na nossa cara, depois o marketing das propagandas de televisão que mais parece propaganda de margarina, mostrando uma felicidade inexistente ou existente, mas ninguém nunca viu!


Dias dos namorados, bate um felicidade excessiva (nos que têm namorados) claro, que chega a dar nos nervos... Corações por todos os lados, buquês de rosas (vermelhas) cartões. Musicas melodramaticamente românticas, filmes românticos, enfim tudo que possa lembrar o amor!


E como se não bastasse amor deve por obrigação rimar com dor, com pavor e cafonice.


Por onde passa se escuta repetidamente Ana Carolina (romântica) Sandy (fase virgem) Wando(fogo e paixão) Vanessa da Mata (case-se comigo) enfim um bombardeio literalmente de: O amor está no ar!


Isso para lembrar que quem tem namorado: divirta, faça um jantar à luz de velas (embora eu ache brega, banalizaram muito isto na televisão) então o ato de jantar a luz de velas se torna um armário com poeira, que só limpam nas épocas de datas comemorativas. De rosas vermelhas e caixas de bombons, bichinhos de pelúcia, perfumes do boticário, de tudo se encontra, seja de forma tamanho e circunferência.


Agora se você não tem namorado (a) e já passou da fase que príncipes não existem, e que princesas não tem mais aqueles cachos dourados como aparecia nos livros da carochinha, então você é um ser fadado a virar personagem central dos livros de Zibia Gaspareto querendo encontrar o seu amor na eternidade (para quem não conhece a literatura) Zibia Gaspareto acredita que na sua pos vida (ou morte) você encontrara com todos que por aqui passaram.... Vai que seu amor já foi e você só vai encontrar com ele na próxima encarnação? Acredite tenha fé, vai que vai ser lá que terá o seu momento poeira e fazer um jantar a luz de velas? Agarre a isso esperança é a ultima que morre.


Agora mesmo se depois de tantas tentativas (desesperadas) e você ainda continua sozinho ou “zinha”, vale apelar pra simpatia de arruda com canela, flor vermelha com vinagre, velas de todas as cores em sete encruzilhadas, sete cuecas ou calcinhas diferentes enfim vale tudo para o seu arsenal da conquista e do ser conquistado!


Eu ainda acredito na forma mais simples... Uma hora aparece, mas nada de ficar em casa, príncipes não cai do céu e muito menos vem no saco do Papai Noel!


Agora se você é destas ou deste que acredita em tudo isso, por favor... Faça a sua fezinha e reze a trezena de Santo Antonio, pode ate não dar certo, mas o Santo Agradece!


Agora se não for... Figa, pé de pato, mangalo Três vezes!




sexta-feira, 5 de junho de 2009

Momento da etiqueta

Muitas pessoas me fazem perguntas pavorosas em regras de etiqueta!(educação e comportamento)
Bom! O que muito sei, aprendi com a minha família, que tem 400 anos de tantas tradições e outros com tempos freqüentando alguns lugares que exigiam estas formalidades e depois umas breves consultas no livro: O Livro Completo de Etiqueta de Amy Vanderbilt’
Vamos logo ao assunto que se fez pavor a cidade de Cangereyork. O convite mandado pela Primeira Dama no dia 08 de abril de 2009.
Ser elegante em dias atuais pode ser uma coisa difícil, mas se faz necessário, pra quem quer que seja, seja você: Presidente, General ou Rei. (vale também para as suas respectivas esposas)
Então leve em consideração que os títulos usados são para pessoas que ocupam um cargo publico.
A mulher do presidente e do prefeito é apenas a mulher deles, e mais nada!
Levam apenas o titulo de Primeira Dama!
A criação do título é creditada ao ex-presidente norte-americano Zachary Taylor (1849-1850), o qual chamou Dolley Madison, esposa de James Madison, de "primeira-dama" (First Lady, em inglês), durante o seu funeral, enquanto recitava um elogio escrito por ele mesmo[1]. O titulo também é dado a mulheres de cargos politicos como secretário. Ex. Primeira dama do secretário de Educação, Esporte, Turismo, Lazer, saúde...
No Brasil, recebem o título de primeira-dama as esposas do presidente da República, dos governadores e dos prefeitos.
Por questão de respeito, utiliza-se o título Dona antes de seus nomes.
E não dignissimo(a) porque este ja é dado a pessoas que ocupam um cargo politico, então se usarmos:

“A DD. Primeira Dama”, estariamos usando uma redundancia, e este erro seria gritante a quem entende pouco a lingua portuguesa e principalmente, quando este vem em um convite.

Outra coisa que devemos colocar no convite, já que este é formal é a sigla:
R.S.V.P. vem do francês “Répondez s’il vous plaît” que, em português, significa “responda, por favor,”. A sigla costuma vir ao final de convites para eventos. Se caso não queira colocar a sigla então coloque:
Responda por favor, e ai se da o numero do telefone. Os interessados irão ligar e tirar as duvida.

Nunca mas nunca sobre efeito de tortura coloque mensagem em convites (acho cafona e desnecessário) e outra no final do convite já que segue todo um padrão de formalidade, este não vem com carimbo e a assinatura. Afinal é um convite e não um comunicado ao publico. Apenas,um grupo seleto,algumas pessoas irão aproveitar este deleite, e este momento impar de estar presente na sua companhia e ouvir ai sim os assuntos pertinentes da reunião em questão!

Outra coisa, que é totalmente deselegante é as pessoas não agradecerem.
Hoje em dia se agradece a tudo inclusive se for assaltado (e agradeça e muito. Tem assaltantes que matam)
A gente agradece a visita, a condolências, a festa de casamento, barmitzva, churrasco na laje... Enfim para tudo e todos! E tenho dito!
P.S.: CONVITE não se escreve comunica!

domingo, 24 de maio de 2009

Lixando-me para a opinião publica!


Mais uma semana se vai, e com ela coisas aconteceram e que marcaram o mundo a sociedade, e a cidade de Cangereyork!
Bom! O que mais repercutiu, durante toda semana foi que um nobre deputado estava lixando para opinião publica, em se tratando daquele outro deputado que andou construindo castelo e que por gancho é o deputado apoiado pelo Nobre Prefeito da cidade de Cangereyork!
Certíssimo! Afinal quem esta lixando para a opinião publica? Haja vista que a primeira coisa que falamos quando, estamos agindo de forma errada ou sabemos que aquilo vai causar certo desconforto social, falamos de cara e na lata... “To me lixando para o que o povo vai pensar ou falar”!(penso desta forma) então só porque a rede nobre de televisão colocou esta fala no ar, e os jornais escritos publicaram esta frase, tentaram crucificar o deputado! Quanta hipocrisia minha gente! Se analisarmos nem eles estão preocupados com a opinião publica! O centro de comunicação é uma empresa que tem seu fim lucrativo, e automaticamente vendem e fazem todo este reboliço, por nada!(duvido que os apresentadores dos telejornais do horário nobre, e adjacente ficaram sem dormir ou então ligaram para o deputado e tentaram discutir com ele sobre a retórica, do mau uso do dinheiro e também por ter falado que não se importava com a opinião do povo! Duvido mesmo!).
Em Cangereyork, a digníssima rainha ainda continua com seus destemperos e mandando no reino, quando será que o rei com sorte regente ira tomar posse do reino? Fazer o seu legado? Ou construir o seu patrimônio do império que não governou? Quando começara a valorizar os profissionais como profissionais? Afinal se ele escolheu é porque de fato são profissionais no que fazem!
Para os escolhidos tenham paciência e calma, as coisas mudam (para pior) e quem sabe não muda a maré de sorte de vocês e daí possa mostrar para que fora contratados?
Andar com a janela do carro fechado, em dias atuais em cangereyork se faz necessário até porque, a violência anda solta em qualquer hora do dia e da noite, o calor insuportável e carros têm ar condicionado para isso! Nem chega a ser uma antipatia, mas sim prevenção já que a cidade de cangereyork esta abandonada e entregue ao léu!
Se você é funcionário por mérito de concurso, acalmai, porque um dia, às vezes você será reconhecido como profissional!
Agora me fala... Alguém ficou sem dormir por estas coisas quem andam acontecendo na cidade de cangereyork? Alguém ficou preocupado com a opinião publica? Todos estão se lixando para isso!
Tenho que fazer uma ressalva antes que o mundo pense que eu sou uma pessoa cruel e sem coração... Amigos! Estou sempre preocupados com a opinião de vocês e claro fico muito preocupado com o que falo e faço, quando me refiro ao nosso convívio, mas pensando sempre no bem comum de nossa amizade!
Rodrigo sabe que nada vai ser desculpa pelo acontecido da semana, e que como te conheço bem, sei que você nem vai querer justificativa. (melhor)
Lorena sabe que também fui grosseiro com as novidades (por pua inveja), mas te desejo a felicidade do mundo e esqueça tudo que eu disse, o amor existe e seja ele em um ano um mês até um dia o que vale mesmo é amar e ser correspondido! Afinal você merece isso e muito mais!
Mas para chegar a esta conclusão e me lixar para tudo que disse e fiz, ajuntei a minha magoa enfiei a viola no saco e fui me perder em Varginha, na casa de dois grandes amigos que sabem como ninguém transformar qualquer tempestade em dias de verão! Ricardo e João amo vocês! E adorei a casa, a estadia e os agregados!

domingo, 10 de maio de 2009

Casamento marido filho e realização pessoal: Mãe!


Bom ser mulher já é difícil, mas, quando este ser, resolve que o mundo precisa de um toque expressivo e agraciado de elegância charme e glamour, sai de baixo!
Bom! Toda mulher para estar realizada, precisa e necessita de um casamento (nem sempre nesta ordem), mas precisam se casar! Geralmente um sapo que vira príncipe ou um príncipe que vira sapo!(acredito que viram sapo no primeiro ano de casado), mas o príncipe foi escolhido, aos olhos dela, Ele é lindo! E agora rumo ao altar, e com toda parafernália e tudo mais que se tem direito, véu grinalda flor de laranjeira, pajens, Ave Maria, bate cabelo, empurra... Empurra beijos laquês, padrinhos, madrinhas, salto agulha, vestido apertado gente e muita gente! Pessoas que não encontra a cem anos, pessoas que fazem parte da família e que você nem conhece, pessoas que fazem parte do seu ciclo de amizade e outras pessoas uma agregação política(sempre, claro por conta da mãe da noiva) as mães de noiva nestas horas deveriam tomar um pó de vá se danar e sumir do mapa (elas adoram opinar e ai ninguém trabalha se a ultima palavra não for a dela) mas garanto que quando passar este cerimonial ( o seu sapo vai te levar para uma praia paradisíaca em Bali).
Mas vamos combinar que casamento é tudo muito bom nos primeiros anos, depois vem à rotina, (como diria Caetano Veloso: “A cegueira bela da Guanabara”)
E ai os filhos, para tal propósito casar é uma realização, mas a melhor e mais sublime é o ser Mãe!
E por quê? Ser mãe nos remete a fazer as mesmas coisas que as nossas mães faziam, com a gente, ser mãe é passar noites acordadas vendo se a criança esta com febre fome e frio!
Ser mãe é aceitar os desaforos e aborrecimento dos filhos e ainda perdoar, e ficar a noite acordado esperando que ele chegue à casa são e salvo, e ligar uma ou duas até três vezes ao dia pra saber se ele esta bem, se esta agasalhado e se esta alimentando.
Um filho sempre esquece o aniversario da mãe, mas esta pode estar na faixa de gaza, em pleno tiroteio que ainda encontra um tempo para ligar para este ser desumano e insensível, chamado filho.
Mãe é isso. E hoje posso falar com toda categoria de filho, a minha fez e faz e sua também faz, todas fazem e sempre faço a mesma pergunta e porque fazem? Afinal a vida tem propósitos diferentes, mas elas ainda acham que somos aquele rebento. Frágil inseguro e que sempre, mas sempre mesmo ira precisar dela!
Ela sai do seu extremismo de mulher, para o figurativismo mais simples: Mãe!
E viva estas mulheres que se lança, no mundo, arrumam um marido e ainda tem filhos e uma jornada de oito horas de trabalho! Ser mãe é padecer no próprio inferno! E viva as mães!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Mulheres! Desespero e destempero humano. A vida sem sexo e sem homem!

Em uma rodada de café na casa de uma amiga. Com outras amigas, a reclamação era única e verdadeira!”HOMENS”
Afinal porque mulheres gostam sempre de falar de homens? Ou lamentar a falta deles?
No meio de tal conversa, vi que as reclamações sempre eram as mesmas, afinal eles não dão atenção, não sabem conversar (se portar seria impossível) não gostam de mulheres falando e reclamando então (condenação suprema de morte) porque ter homens?
Para as coisas básicas da vida:
Um ombro forte para suportar quando o salto quebrar (joelhos também)
Para trocar uma lâmpada, e fiações da casa;
Para cozinhar aquelas iguarias (que só eles sabem) e vamos combinar que é um charme homem que cozinha;
Homens são bons para carregar sacolas, explicar porque o dólar caiu ou subiu, pra estacionar o carro, para fazer a manutenção no telhado quando tem goteira, pintar a cerca, proteger contra um assalto.... E antes de tudo isso pra SEXO!
Homens aprendam a fazer sexo. Uma trepada é boa, mas sem variação é assinar atestado de incompetência.
Saiba onde tocar, onde lamber e beijar... Não confunda onde beijar onde ira lamber e assim sucessivamente, mulheres não gostam destas coisas.
Saiba fazer sexo oral, é a maior reclamação em roda de mulheres, porque na verdade vocês não sabem como usar a língua!
Então treine e muito, se for preciso compre uma arraia, ela tem o órgão genital parecido com o da mulher!
Papai e mamãe... É lindo (praticado por eles) torna ate romântico, mas ninguém merece! Se isso acontecer peça o divorcio no ato, ou então diga que esta com dor de cabeça, mas, por favor, não faça!
Outra coisa chata, e que elas não gostam é de homem que reclama do trabalho da vida do dinheiro (uma dica analistas... os mais caros).
Mulher nenhuma gosta e merece, elas é quem vão pra cama com você, quem te pariu tem o codinome de Mãe, então problemas só com Mãe!
E nada de começar a vida pelo meio ou pelo fim! Quer namorar noivar casar ótimo, mas namorar + trepar +se der noivar = é o mesmo falar que o chifre vai comer! E sempre come! Então se preocupe quando ela não reclamar mais, não brigar mais e não xingar.... O chifre esta comendo... Mas na sua cabeça!
E também nunca diga a seus amigos e aos outros homens que mulher gosta de dinheiro, lembra da liberação sexual? E do feminismo? Direitos iguais: nem mais nem menos! Elas já trabalham mantêm uma casa e ainda cuida de filhos e quer saber ainda pode ter tempo para amante, dependendo o marido e sua postura!
Então pare de ficar no deserto tentando dar água aos camelos, no começo funciona e elas, ate gostam, mais depois elas passam a abraçar o nada e por fim já estão com amantes. Se o caso for o contrario elas tomam desinfetante com champangne.
Então sejam, homens e aceitem o fato, alem de broxas já estão ficando sem o que fazer entre quatro paredes. E nada de sair gritando que é o macho do pedaço que Sá do mundo!
O mundo precisa de homens porque machos já têm o bastante! E aprendam a fazer sexo!Por favor!

domingo, 19 de abril de 2009

Sociedade falida, Rainhas decadentes!

Começo o dia como qualquer um outro, ando de bicicleta horas a fio, km intermináveis... Um banho, uma musica (melodia sentimental) uma saída pela cidade, um assunto que nunca sai da minha cabeça, a sociedade falida... E falida não só por dinheiro, mas também sem conhecimento, sem cultura (educação) sem bom gosto e sem gosto.
Deparo-me com a cena de um casamento acontecendo entre as 10h00min as 11h00minh da manha, uma coisa terrível as pessoas chegando com aquelas indumentárias, totalmente fora da proporção horária. Muito brilho, debrum, ternos escuros, camisas listradas (largas) mulheres com laquês, ostentação das jóias da coroa e afins.
Isto é falta de educação, roupas que gritam pela manhã, acompanhadas de seus acessórios.
A chegada de Vam, um horror, inúmeros convidados, saias longas e curtas, brilho e muito brilho, homens espremidos nos próprios ternos de há séculos nunca saído dos armários. Do longe o cheiro de naftalina, com a rosa mosqueta das senhoras ao Del colônia importado (contrabando e paraguaio) uma mistura de bom gosto com cafonice aflorada!
A cada figura que vejo, vejo uma figura transformada, com suas maquiagens de festa (para mim uma grande comedia Del arte) para outros um rito de amor, e para outros um rito de desespero! As noivas de branco, demonstrando sinal de pureza, virgem e casta. Lembro que os vestidos brancos eram usados na Grécia, bem antes do cristianismo para mandar as escolhidas (virgens) para o sacrifício, para os deuses e para os monstros. Imagino aquela pobre moça andando de encontro com o seu monstro ou com seu deus! A sorte foi lançada, e todos ali contribuindo com tamanho destempero humano e de uma situação tão desigual que é um pelo outro.
Volto para minha casa, pensando neste mesmo destempero e vejo que quero também passar por ele. Quero ter alguém pra chamar de meu, alguém pra cuidar, alguém pra estar em casa, quando chegar e quando sair, e se saírem sempre juntos!
Vejo uma amiga se perdendo pelo mesmo destempero mesmo amor e mesma condição, fico pensando quando ela me pede um conselho, já não sei se consigo, afinal assim como ela estou totalmente fora de forma. (para conquistas e conquistados)
“A solidão, é pretensão de quem fica escondido fazendo fita” escuto esta frase e não sei opinar, afinal, de quem é a pretensão? Minha ou da solidão? Quem faz a fita? Eu? Ou o outro? E vejo uma solidão de palavras e uma falência quanto pessoa, uma decadência de rainhas e torres coroadas.
Vejo que tudo esta perdido, as pessoas estão perdidas... Vejo as Damas e suas conquistas de governar o descontrole da pose, a falta de controle!
Falta da compostura, aglomeração de pessoas indo pra lugar algum! E sem vontade de nada!
Vejo o dia indo, e a noite chegando e sei que nada lá fora mudou, e sociedade ainda sim continua decadente a espera de mais um feriado!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Do sincretismo religioso a profusão do profano, da lei da atração à projeção!

Bom! Até a pecadora conseguiu ser perdoada por Jesus, porque seria diferente comigo? Se
traçarmos um paralelo, poderia dizer que: Eu, Maria Madalena, Preta Gil e Madonna, devotamos
o mesmo pecado indo de encontro com a Santidade, mas com a cabeça voltada para o profano! Projetamos estes acontecimentos ou apenas fazemos à lei da atração?
Maria Madalena a pecadora arrependida, prostrada aos pés de Jesus, ganha a benção do Senhor, e mesmo assim apaixonada por ele acaba virando um de seus discípulos.
Madonna por tamanha tentação acaba de ter um “afer” com Jesus Luz, se entregou ao pecado da carne, mas acabou vendo que para alcançar ao céu, o habito não faz o monge. Ela por sua vez preferiu não ser a arrependida e sim a pecadora confessa, e larga Jesus Luz, (que por sinal muito iluminado) para se atracar com o seu movimento xiita cabalístico.
E Preta Gil, que ao contrario de Madonna (que também leva o nome da virgem) e muito menos serve para o Papel de Maria Madalena, preferiu mostrar que alem de Baiana, tem um sincretismo religioso muito forte, (por ter no sangue a origem dos ancestrais negros filhos de santo, e por seu pai ser um filho de gandi) apesar de também carregar o nome da virgem ela comete o mesmo erro de querer profanar o sacro e o desejo que desperta entre as pessoas.
Eu por minha vez, não tive um Jesus luz na minha mão, mas pude trabalhar com dois atores que encenaram a paixão de cristo, fizeram tão lindamente que eu me apaixonei pelos dois de imediato.

E da mesma forma que, Preto Gil, e Madonna eu também fui para cama com Jesus (o ator que encenou a paixão de cristo) de uma forma bem peculiar, mas fui para cama com ele.
Extremamente profissional, eu fui contratado para fazer a maquiagem do ator principal, e claro teve que ser feito com ele sem roupa deitado e na cama. Não estou redimindo aminha culpa, porque naquele momento ele estava incorporando um personagem sacro, e eu fiquei imaginando ele como homem e como divino, e o profano se destacou quando, aquele homem tirou aquela toalha branca que entrelaçava a cintura, e se jogou na cama como uma criança grande e tímida. Mas lindo, destes homens de admirar e querer ficar com ele para sempre! Assim como o divino, e tudo é divino e maravilhoso, um homem daquele cobiçado por muitas e na cama comigo, velada por muitas beatas e adorado por outras, posso afirmar que aquele homem, saiu do seu momento mais santo, para ser um verdadeiro diabo e atentar das maneiras mais possíveis e cabíveis e inimagináveis... Adorei! O profano também vem de Jesus!(pelo menos os atores)
Eu mereço ou não? afinal quen não merece Jesus???? todos merecem!






quinta-feira, 2 de abril de 2009

Vamos falar do luxo!

Já dizia a velha e sabia Maria Antonieta, respondendo um de seus servos, quando este argumentou que o povo não tinha pão para comer! A resposta veio rápida e chic: “ Então que coma Brioches!”
Errada ela? Não mesmo, sabia esta mulher, que já sabia que mesmo sendo pobre (de espírito ou financeiro) não é porque as pessoas não tenham uma condição favorável boa que ela precise de: andar mal, comer mal, vestir mal! E ver pessoas que tem uma condição social estável e melhor andar vestindo maltrapilho, é o fim da vida e sem dizer que agridem os que sempre espelharam em vocês!
As pessoas de classe econômica baixa gostam e também deve ver coisas belas, para começar ter incentivo ao bom gosto!
Feliz as pessoas que nascem com bom gosto, estas podem ficar e se dar por satisfeito, porque elegância nunca faltara.
Mas os que nasceram menos favorecidos, melhor começar a ler algumas revistas da moda ( Vogue, Manequim. Marie clair... serve até Caras)
Mau gosto é totalmente inaceitável, pior ainda é uma poluição visual!
Mesmo sendo presa, a Sra. Eliana Tranchesi, uma pessoa de punho, e que mesmo com todo problema, com o governo federal fez questão de continuar no requinte e no bom gosto. (para quem não conhece, ela é dona da loja Daslu)
Agora se você não conhece a loja Daslu, então meu amor seu caso é grave, passa de mau gosto para cafonice suprema!(dizem as boas línguas que ela ainda, decorou a cela na que estava) chic? Vai saber! Cada um pensa de uma forma!
Não precisa ter uma grife ou um costureiro famoso preso dentro de seu armário gritando para sair... Pode ter peças básicas, mas elegantes e que no mínimo não agrida a nossa visão.
Vestir e se portar e questão de educação, assim sendo, mostra o quanto você pode ser educado diante dos outros e se comportar da mesma forma! Pessoas muito aparecidas que se vestem como umas peruas (nada contra as peruas, ate pq. A vida é um eterno parque de diversão) estas falam alto gesticulam demais, e fazem de um tudo para aparecer! Pessoas elegantes e finas, falam baixo quase não gesticula, e se gesticular é para apenas dar um aceno de mão, e mais nada!
Mas lembre-se para ser elegante, não precisa sonegar impostos, formar quadrilha, estelionato e adjacentes! Honestidade pode não ser tudo. Hoje em dia, mas é chic (mas já foi)
Aparecer em paginas policiais, só por um grande caso... (e de amor ou TPM) já que vai e necessita de aparecer faça trabalho voluntário, apareça ajudando na limpeza publica ( todos devem fazer isso) fiscalize os serviços públicos (serve se for a primeira dama, pode não combinar com ela... mas vai dar panos paras as mangas, de tanta falação) mas apareça. Linda, leve, solta, e com sucesso! Vale lembrar que serve desde capricho até a nova revista de cangereyork. Elite!
E viva o mundo dos deslumbrados, chics, e luxuosos! Viva o mundo, viva a vida e seja feliz!

quinta-feira, 19 de março de 2009

Coisas que mais te irritam?


Depois de um longo papo com uma amiga, resolvi colocar na balança o que mais irrita o ser humano.
Ascendo um cigarro e fio entre meus pensamentos uma teia, quase poética do que é tão irritante, mas que acaba passando despercebido por uma pura melancolia vasta do que não ter que se irritar apenas por já estar fazendo parte dos nossos cotidianos.
Poderia listar inúmeras coisas, mas preferi fazer ou tentar organizar tal coisa desorganizada:

Nas Pessoas:
- Pessoas que tem por habito falar mal dos outros, (não que seja contra, às vezes ate eu mesmo falo) mas constantemente chega a ser irritante paca.
-Pessoas que se acham de grande intelecto e querem aparecer desta forma, mostrando uma inteligência do qual não pertence.
-Pessoas que querem parecer ou demonstrar aquilo que não tem e sabe-se lá quando ira possuir (aos emergentes uma boa chance de começar a aprender)
_Pessoas que ao conversar adoram citar gente importante, só para parecer e aparecer como pessoas de grande influência (cuidado isso chega a dar tédio em quem esta na conversa) dica: já que vai e se faz necessário querer aparecer diga o que leu na coluna do José Simão, ele pelo menos sabe como fazer as criticas transformar em qualquer assunto um debate eterno de pós e contras!
-Pessoas com TOC (embora seja um transtorno, tem coisas que da para corrigir).
_Pessoas que falam repetidamente a mesma coisa (tem horas que me vejo ouvindo a radio montanhês FM, com as mesmas musicas e programações e sem dizer nos erros cometidos por lá em pleno programa)
-Pessoas que passam por santa e na verdade é um verdadeiro demônio (pode parecer que não, mas pessoas assim existem e fazem um estrago quando querem).
-Pessoas falsas nem precisa de comentários (esta ninguém gosta).
-Pessoas que só falam em sexo, nada contra, mas tenho para mim, que isso ou é pra assumir uma posição ao qual nunca teve ou necessidade fisiológica. (pessoas assim me passam insegurança)

Nas Coisas: _cama desarrumada, livros fora do lugar, cinzeiro sujo, toalha molhada, celular com musica da moda, carro na reserva da gasolina álcool e afins, travesseiro com mancha de baba, buzina de carro, coisas quebradas e emendadas com cola, perfume em excesso.

No telefone:
Pessoas que não saem do telefone, atendentes de telemarketing, musica de espera, sinal de ocupado, sinal de fora do ar (ainda mais com esta mania de celular, todos agora tem desculpas) quando a gente liga e pergunta: Quem deseja?(claro que sou eu) O que gostaria?(detesto esta pergunta) Da parte de quem? Fala de onde?(da minha casa, existe pergunta mais cretina) ou quando perguntam: Luiz Carlos?Da parte de quem? Ai já era é a derradeira para me irritar profundamente! Trotes.

Na rua:
Rua suja, calçadas esburacadas, passeio sujo com sujeira de cachorro, papel de bala, chicletes e afins no chão, chiclete derretido por causa do calor (quando agarra no solado piora)
Em estabelecimentos públicos:

Fila, pessoas mal humoradas, atendentes sapatas, manecas austeras enfermeiras doentes(viva Rita lee) repartições e inúmeras a qual ninguém resolve nada, nem o próprio serviço. Senhas pra entrar na fila (se já tem fila pq.a senha?) um dia alguém vai me responder. Café frio, água sem gás, (quente) ar condicionado acima do permitido (tem sertãs sessões que praticamente neva) sistema fora do ar (toda sexta feira) aviso: horário de atendimento na portaria (o melhor que nunca aparecem no horário) nem para abrir e nem durante e muito menos no fim do expediente (se for chefe sempre viajando) espero que seja para Paris ou algum lugar mais luxuoso.

Na cozinha:
Café no copo pia bagunçado, cheiro de óleo, potinhos de margarina servindo de tapuer, bom mesmo são os potinhos de tapuer com restinhos de comida dentro da geladeira (nunca abro) acho que vai sair de lá algum bicho peçonhento, copos cristal CICA, (copo é copo e estamos combinados, nada de reciclagem nestas horas). Reunião aos domingos é coisa de família (grande claro) pequena nem sempre, beber todos juntos melhor ainda, mas o melhor e falar dos parentes ausentes (chega a ser um manjar para cada garfada que damos) mesmo sendo irritante são ótimos.

Bares:
Pessoas falando alto, pessoas que gritam o garçom, gente que bebe demais, musica alta mesmo tendo musica ao vivo, pessoas que acompanham o musico e em vez de ouvir grita insistentemente junto com o cantor, pessoas que ficam pedindo musica, gente tonta chegando à mesa com papo furado, gente que vive pedindo um cigarro ou o isqueiro emprestado (lembre-se que uma vez passa, mas mais de uma já se torna abuso) ou parem de fumar ou então ande com seu kit no bolso

Bom! Como ninguém é perfeito a erros e irritações toleráveis, e que faz a gente viver perfeitamente bem no meio social, e como diria Chico Buarque... “A gente vai levando... a gente vai levando esta vida” e vocês que irritam tanto? ... Duas irritações gritantes: Homens que falam que fazem um sexo oral perfeito (e a gente sabe que é mentira) e outra são beijar alguém com a língua presa!



quarta-feira, 18 de março de 2009

Traição, um verbo que temos que saber como nos posicionar!

Ah! Traição é a pior palavra já existente em toda face desta terra!
Traição de amigo é inadmissível, em todos os sentidos, mesmo que seja por uma causa nobre (nunca ouvi dizer que mentir é em causa nobre) amigo que rouba namorados, este a gente corta da lista de relacionamentos e ainda torce pra ele ser a pessoa mais infeliz do mundo. Errado? Certíssimo, nestas horas a gente quer mais é ser um Osama Bin Laden, ou então um homem bomba, daqueles bem revoltados que se enrola em um arsenal de bombas e se atira no corpo do inescrupuloso amigo e nada de bancar a Madre Teresa de Calcutá, seja pratico eficiente e esqueça a amizade e o relacionamento (preferência se mude pro Afeganistão e vá fazer companhia aos seus novos amigos xiitas).
Traição de cônjuges, este chega a ser de morte (e qual traição não é de morte?), mas pessoas que tentam levar uma vida em comum e ainda morando juntos, o melhor que deve se ter é: respeito, cumplicidade, lealdade e tudo mais terminado em “ade”! Quando é o homem que trai, aff nestas horas a mulher se mata,corta o pulso, faz chantagem, chora, descabela, (na verdade se transforma no ser mais raivoso do mundo) e claro se consola com as amigas e chora na mesma proporção como se fosse a ultimo dos Moicanos, sobrevivente na face da terra!
É como se o mundo todo tivesse sido exterminado por alienígenas por alguma bomba de grande efeito nuclear! E termina todo este drama com a seguinte frase: “O que ela tem que eu não tenho?” tenho pena nestas horas da mulher que supostamente estará com o cônjuge na hora da traição, ela com certeza se não sumir da frente da traída vai acabar virando uma grande tabua de tiro alvo. (traidora nestas horas tem que virar mesmo uma mosca, ou algo minúsculo e sumir do mapa, uma dica: alto do Himalaia, e de preferência sem roupa). A traição é algo tão serio que acaba dando ao ser traído um poder único e exclusivo de impotência, e só o ser traído pode sofrer e ninguém mais!
E se o caso é o contrario? O homem é o ser traído? A mulher nestas horas é o ser mais vagabundo e ordinário do mundo (ninguém respeita a opção dela não ser mais feliz) eles ao contrario das mulheres, saem vão para o primeiro bar e enchem a cara, e ainda pensam o que vai ser da vida? (antes tem que rolar uma pancada, uns bofetões. Cuidado lei Maria da Penha hoje me dia é garantia) Pois se os amigos descobrem serão solidários e darão força, mas se os inimigos (e homens sempre tem inimigos) descobrem, pronto são taxados de cornos e mansos.
Em uma discussão civilizada com uma amiga, perguntei qual seria pior da traição. Ela foi muito franca e me disse pegar ele com outra! Porque ela teria como argumentar e ficaria arrasada! Não entenderia, mas com certeza iria matá-los em legitima defesa da honra. Mas se o pegasse com outro, não ficaria tão arrasada – alias nem ficaria afinal qual seria a argüição nestas horas? Não tem! Quais as armas pra reconquistar? Nenhuma também!
Pensando bem fiquei pensando e cheguei à conclusão de que é verdade, como brigar com o ser que optou por outra forma de sentir prazer que não seja o trivial? (falando em heterossexualidade)
Mas mesmo assim seria traição, por mais que seja por homens e mulheres isso é terrível!
Outra coisa que é imperdoável é traição no ambiente de trabalho, as pessoas querendo roubar seu lugar, puxar o tapete do outro. Pessoas assim gostam de viver na sombra do outro e nunca tem competência pra tal propósito de profissionalismo!
E nestes casos nem sabe o que é profissionalismo! Pra evitar tais pessoas o melhor é andar com arruda, pé de coelho, figa, guias enfim tudo que se possa proteger a sua pessoa física!
E para livrar destes novos vampiros do século XXI, ignore o ignorante! Assim podemos viver sempre de bem com a gente e com os outros!

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Da santidade ao profano, Carnaval, de peitos, bolas e garrafadas!

Cangereyork não foge muito destes preceitos, onde as pessoas que passaram por aqui neste fim de semana carnavalesco estavam predispostas a serem cultuados e observados! E foram, uns até mais do que os outros, mas o que era o grande realce eram os corpos, lindos, malhados de academia (com ajuda de anabólicos) bonitos naturais, mas sem graça por excelência.
E como neste país até o calor ajuda na proliferação da sensualidade todos devem estar a caráter, das freirinhas do bloco ate aos machos eunucos garanhão que usam suas saias para mostrar que mesmo se travestindo ainda continuam machos! Tudo no maior requinte do funk(que virou samba) ao suor misturado com corpos e copos de cerveja.
Do bloco Uau com seus mil e trocentos homens de peitoral definido e suas fieis seguidoras as chacretes paty!
O bloco depois dos 30 com sua turma maravilhosa e seus personagens carnavalescos, do Rei Momo a Emilia do sitio do pica pau amarelo estavam todos (claro que no ano do surgimento da TV em preto e branco)
O bloco camaleão, com sua garotada animada e com um estilo impar e singular. Enfim uma grande divisão de povos que pagam uma fortuna em seus coloridos abada para ficarem trancados e cercados como animais escutando musica mix e suwing baianos e arrocha, enfim um carfanaum com muito prazer e autonomia de quem conhece e tem propriedade em falar e fazer o carnaval! Os mineiros!
Mas o divertimento ficou com a turma da deixa disso, que tinha que separar uma briga a cada esquina, com direito a latada, garrafada e facada (tudo no maior requinte e bom gosto de quem sabe como ninguém fazer uma briga)
A organização pesou e muito, e deixou a desejar. Foi um carnaval do sem graça sem as brincadeiras divertidas, as marchinhas os confetes e as serpentinas. Substituiriam os confetes por bombas (época da quadrilha é em junho) as serpentinas por água (nesta hora nem adianta ser um xiita de preservação) tantas pessoas, tantos estudantes universitários e graduados se matando de beber e de não produzir boa educação!
Podia se ver durante o dia, pessoas se aglomerando debaixo de uma mangueira junto com suor fedentina e cerveja e água escorrendo por toda rua emanando assim o cheiro mais pútrido, uma coisa pavorosa de se ver em uma cidade tão acolhedora e agradável como cangereyork!
Ou então ver meninas e rapazes dentro de pequenos saveiros coberto com lonas e cheio de água mostrando seus corpos nem tão bonitos, mas em compensação alcoolizados, e totalmente sem estrutura para ficar de Pé, com suas danças provocantes! E por ai foi seus quatro dias de carnaval tomado de pessoas totalmente sem índole, sem educação, e antes de tudo sem berço. Como diríamos aqui em minas “Sem eira e nem Beira” se é que as pessoas sabem o que vem a ser isto!
Enfim, serão mais alguns anos sem conscientização sem educação e sem alegria, gostaria de saber o que a cidade espera? E se espera o que espera?
Só sei que espero de pessoas assim um pouco de respeito, com a cidade e com seus habitantes que os acolhem com carinho e atenção! E das autoridades respeito com nossos foliões, proteção também vem acompanhado de Educação!